quarta-feira, 12 de maio de 2010

A luta da minha vida!

Desde pequena, sempre fui muito magra, mas magra mesmo.

A partir do momento em que comecei a tomar a pílula comecei a engordar um pouco, mas não me preocupei porque como era muito magra fiquei com um peso razoável e sentia-me bem no meu corpo.

Durante a gravidez engordei um pouco e após o nascimento da minha filha, não consegui recuperar o peso antigo. Quando a Joana tinha cinco anos, o meu peso disparou, este aumento de peso coincidiu com a altura em que tirei o DIU e iniciei a toma do contraceptivo oral.

Conseguir alcançar o peso ideal para a minha estrutura, tem sido uma luta muito longa, angustiante e com pouco sucesso.

A perda de peso torna-se difícil para mim devido a vários factores, entre eles o facto de eu ser uma pessoa que por natureza come muito pouco, toda a gente que me vê comer, pergunta como é que eu estou com peso a mais. Pois eu também não sei.

Ultimamente tenho andado muito triste e com vontade de desistir, no entanto tenho encontrado forças para continuar a minha luta, mas a balaça recusa-se a ceder. Noto que psicologicamente isto está a afectar-me muito porque só consigo pensar na perda de peso e no facto de não conseguir sucesso na minha empreitada. Sinto-me sem forças para continuar.

O que procuro neste momento, acima de tudo, são orientações e gostava de saber se existe alguém que possa partilhar comigo algo que me ajude a sair deste impasse.

18 comentários:

Andreia Dias disse...

Olha posso te ajudar, consigo-te planear uma dieta que te vai fazer emagrecer de forma saudável, e que não te vai levar àquelas depressões típicas!!!
Se quiseres que eu te dê um plano, atenção são só complementos para tomar, manda-me um mail para sentimentosdeimagens@gmail.com

Depois eu explico tudo

Beijinho :)

Ava disse...

Querida Patty, nem imaginas o quanto te compreendo. Na realidade nunca fui muito magra, sempre fui alta com mais de 1,70 e cheinha como sempre me chamaram. Nunca pude tomar a pílula por me fazer engordar. Quando engravidei do meu filho engordei quarenta quilos, e que estupidamente fui ao dr. Tallon para perder peso, realmente perdi, voltei ao meu peso normal só que ao fim de um ano voltei a recuperar ainda mais do que perdi. A partir dai a minha vida passou a ser uma constante luta, tal como te sentes. Mas depois de ter a minha filha e apesar de só ter engordado 10kg com a gravidez dela. Entrei numa espiral de aumento de peso que hoje 12 anos depois, estou com 130kg.

Não é fácil sentirmos mal com o nosso corpo e é verdade que pessoalmente cheguei a ter muita vergonha e a questionar-me porque sou assim. Ao ponto de me esquecer de ser mulher apesar do apoio e o carinho incondicional do meu marido, que nunca me fez sentir mal com o meu corpo apesar de eu me achar um monstro.

Por outros motivos de saúde, principalmente a bipolaridade ligeira que recentemente me foi diagnosticada, comecei a fazer terapia. Esta terapia tem sido a luz ao fundo do túnel, não só para me ajudar a lutar contra a depressão, mas principalmente para começar a gostar de mim e aceitar-me como sou. Com esta terapia já ultrapassei alguns patamares muito importantes, e comecei a fazer algo que nunca tinha feito na vida, desporto. Comecei com as caminhas em família e vou ao ginásio todos os dias, alias, acabo de vir de lá. Mas com esta minha experiência aprendi que o mais importante é aceitarmos-nos como somos e acreditar que o poder de mudar as nossas coisas está na nossa mão.
Eu sei que não é fácil, eu sei que a força falta-nos muitas vezes, aliás, estou a sair de desses períodos. Mas se há uma coisa que eu aprendi, foi que com pressão não se vai a lado nenhum, que assim não se conquista nada. O conselho que te dou é, teres sobretudo calma, comeres de 3 em 3 horas, eu sei que é difícil, pois apesar de ter todo este peso, também não como assim tanto, utilizar aqueles pequenos truques de substituir uns alimentos por outros, beber muita água e chás, andar no mínimo 30 a 45 m por dia e principalmente acreditar que é possível. E o facto que se um dia não nos apetece fazer uma alimentação mais equilibrada ou fazer o nosso passeio, também não é o fim do mundo e não vai ser por ai que vamos falhar. Temos que acreditar que vamos ser capazes, temos que aceitar em fazer algumas mudanças na nossa vida, ganhar novos hábitos e principalmente aceitarmos que essas coisas levam tempo.

Já perdi 2,5kg, eu sei que é pouco, mas perdi. E com vontade e dedicação minha nunca os hei-de recuperar. E sei que tu Patty, uma pessoa tão carinhosa, também vais conseguir e que não estás sozinha.

Se precisares de força, de falar sobre isso, no meu diário de Maria está o endereço do meu email, e não te acanhes em falar comigo. Estou aqui para ajudar no que poder...

Um beijinho muito grande e cheio de esperança, Ava.

anf disse...

Eu não posso ajudar,
eu imagino o que possas estar a passar, eu sou magra e ainda não tive filhos e às vezes penso nisso,
já consultaste algum especialista?
bjo

anf disse...

Força nos estamos aqui para apoiar

Poetic GIRL disse...

Gostava de te poder ajudar, mas eu sofro o contrário, pouco peso. O que também não é nada bom porque por mais que coma nunca mais engordo o que a médica quer que eu engorde. De qualquer das formas desejo-te muita força, vais ver que vais conseguir... bjs

P.S. Ainda não tive filhos, não sei como meu corpo irá reagir a uma gravidez, se sair à minha mãe tenho tendência a engordar... a ver vamos.

Lala disse...

Estou como a Bela... sofro do contrário, mas a meu ver não faças nada por "auto recriação". Consulta um bom nutricionista e ele ajudar-te-á!
Enquanto isso, por favor não desanimes, eu sei que é péssimo não nos sentirmos bem com o nosso corpo, sejam lá quais forem os motivos, mas tens de ser muito forte!

Beijinhos**

Olga disse...

Sabes que concordo com a Lala, já falamos muitas vezes nisto, acho que vais poupar muito dinheiro se consultares um nutricionista porque vais fazer o que é correcto e vais ter resultados masi rápidos. Beijinhos. Vai marcar amanhã a consulta, já!

AVOGI disse...

Nao te digo nada acho que cada pessoa deve seguir a sua dieta controlada por especialistas , eu há muito que me deixei de preocupar com isso. se não enlouquecia e não vale a pena . espero que consigas o que realmente queres que é perder peso, mas por favo não faças nada sozinha. recorre a alguém que te ajude. kis:(

Pinkk Candy disse...

ai Patty,

gostava de te ajudar, mas não sei.
já fui a ene nutricionistas, ao Tallon inclusive, e ainda ando na luta contra os quilos.

um dia vou conseguir, tenho a certeza disso, nem que tenha que tomar medidas drásticas.

bjs e força*

Olhos Dourados disse...

Já experimentaste mais alguma pilula? Essa pode não ser a adequada para ti.

Patty disse...

Obrigada pelas vossas palavras, para mim foram muito importantes.
Bjocas grandes para todas
Patty

Naty Araújo disse...

Quria muito, muito poder te ajudar.
Eu tbm sofria desse mal... sempre fui muito magra, hj em dia tomo um shake e me mantém com um peso até que bom.

Beijos, linda.

maria teresa disse...

O conselho tem que vir de um nutricionista e ter muita força de vontade para seguir as indicações.
Quando se inicia uma dieta temos que estar convictas de que vamos conseguir, caso contrário é o "estica e encolhe" que causa ainda mais angústia. Na base da dieta está o movimento, nada de vida sedentária.
Trate-se a "sério" e apoie-se nas pessoas que a rodeiam, estas são muito importantes (as mais importantes)
Abracinho

Ava disse...

Olá amiga,
Passei por aqui para ser como estás. Espero que estejas mais animadinha.

Beijos, Ava.

aa disse...

Olá Patty,
mas que desanimo é este, que se nota nestas últimas postagens???!!! Assim não pode ser... há que ter ânimo, força e alegria...
Quanto a dar uma 'ajuda' para perder kg não posso fazer... pois eu sou mais da luta como ganhar peso???
Mas é uma coisa que não me preocupa minimamente, pois sempre fui magra desde que me lembro que sou gente... por isso tudo bem:)
A verdade, é que ninguém está contente com o que tem, mas, acho que o mais importante mesmo é termos saúde e sabermos 'Viver a Vida'... sem pensarmos em demasia em algo que gostávamos de ter ou ser e não o termos ou sermos...
Pensamento positivo que é sempre o mais importante...
Boa semana.
Beijinhos,
AA

Ava disse...

Oi amiga, passei por aqui para te dizer que tenho no meu diário uns miminhos para ti.

Beijinhos, Ava.

Espaço do João disse...

Olá Patty.
Emagrecer comendo é fácil. Bem me conheces e, sabes que sou bastante gordo. Vou dar-te um conselho e, experimenta que mal não te fará.
1º Logo ao levantar beber um copo de água de 33Clamornada durante 30 segundos no microondas.
2º Passados uns 15 minutos, comer duas peças de fruta, ( peras ou uma banana)
3 Após outros 15 minutos comer uma torrada barrada com mel e, tomar um pouco de cafécom leite, mas sem açucar.
4ºentre as refeições uma peça de fruta não faz mal
5ºapós as refeições beber um pouco de chá de ervas( Cidreira, princepe, ortelã ou mesmo cá verde) ligeiramente aquecido.
6ºNão acompanhar as refeições com bebidas frescas e, nada de cocas, pode ser sumos naturais.
Não comer fritos em óleo ou polinsaturados. Os óleos devem ser usados uma só vez De preferência usar o azeite e o limão para tempero das saladas. Os oleosos para os fritos devem ser em pequena quantidade, o sufici3nte para não agarrar-se á frigideira.
7ºNada de Batatas fritas e, carnes somente brancas(galinha, perú, coelho).
Fazer isto durante uma semana e verificar todos os dias teu peso. Se notares que te está a fazer bem, continua e, logo me dirás.O jantar deve ser leve, um chá e umas torradas ou uma sopa de legumes é suficiente.
Beijinhos . Sousa

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Paty....

EQUILÍBRIO


(Por Giovanni Nunes)

 

 

Não é de hoje que lutamos para conquistar os nossos caminhos. Desde que nascemos somos obrigados a mostrar aos outros e a nós mesmos os nossos limites.

Conhecer até onde podemos atuar é para os grandes, mas superar estes limites é divino.



Muitas histórias e estórias são contadas para inspirar o que há de melhor em nós.Mitos e lendas surgem para guiar a nossa formação interior.

Mas quais os heróis devemo-nos identificar? Todos e nenhum esta é uma resposta.



Dentro deste entendimento devemos em primeiro passo compreender aquilo que chega, em um segundo instante quais são as forças atuantes na lapidação do caráter e formação individual, em seqüência interagir de forma inteligente, digo isso, pois não podemos deixar de aceitar antes do questionamento, e só então avaliar os caminhos e o novo ser revelado no equilíbrio que cada um almeja.



Isso porque um mesmo grupo de forças, agindo em indivíduos diferentes gera frutos muito distintos, pois um ser humano e composto por uma infinidade de variáveis que não se repetem.

Então citando a física clássica, sabemos que na busca do equilíbrio não se deve responder com uma mesma força para se ter ou restaurar a harmonia.

Depende de infinitas particularidades, como por exemplo: O que chega pode ser compreendido? Surge em um momento de paz ou de guerra? Se em guerra o conflito está a favor ou contra a sua postura atual? Posso resolver ou tenho que gerenciar um até surgir um momento ideal para atuar? Enfim, restaurar a harmonia depende de como o Eu interior consegue compreender e agir com coerência ao terreno a ser conquistado.



Este local a ser vencido não está distante, é o nosso ser interior, nosso eu pessoal. A cada momento que passa somos puxado em uma espiral de acontecimentos em que podemos ter tanto o sucesso quanto a derrota.

Nem sempre ser vitorioso significa como meta atingir diretamente o equilíbrio, talvez em alguns casos tenhamos que reestruturar uma nova base e para que isso aconteça devemos ter a ousadia de repensar os valores que defendemos.



Não é destruir aquilo que nos foi passado com carinho, mas sim de forma respeitosa entender que foi necessário este ou aquele ensinamento para que pudéssemos entender algo maior.

Não acredite no certo ou errado, tenha a convicção de que está se esforçando para o melhor resultado, tendo a certeza de que após tudo não existe premiação. Isto mesmo não tem pendurado em nosso pescoço medalhas que dignificam nosso mérito.



Estes méritos são daqueles que tiveram paciência nos aceitar como somos, com todos os defeitos e mesquinhez, aqueles que tiveram o duro fardo de auxiliar-nos em todos os momentos de nossa caminhada.

Assim poderemos compreender melhor, como no caos da existência tudo está em seu lugar, harmonicamente falando, e que a luta só existe em nós por não entender a realidade em nossa volta e em relutar em compreender o equilíbrio de nossa existência.

Beijos