terça-feira, 2 de março de 2010

A educação de hoje

Como já devo ter comentado com alguns de vocês, a minha filha frequenta neste momento o 6º ano. Desde que a escola começou já fui a 4 reuniões escolares, uma de apresentação, outra para receber as notas referentes ao 1º período escolar e duas onde os alunos tiveram presentes e numa delas todos os professores da turma.



Estas últimas reuniões a que me refiro tinham como ponto de ordem o comportamento dos alunos dentro da sala de aula, durante as reuniões ouço sempre o mesmo, os alunos não estudam, falam muito na sala de aula ao ponto de não deixarem dar a matéria. No entanto na aula de inglês e de musica isto não acontece, porque será? os alunos não são os mesmos? Ou será que os professores têm outra forma de cativá-los e levá-los a ter outro comportamento?



Nesta turma, no geral até são bons alunos, mas este comportamento acaba por prejudicá-los e prejudicar os outros que não conversam e que querem tomar atenção.



Os pais dizem que já não sabem o que fazer com eles. Please, se não conseguem agora o que farão daqui a uns aninhos? Alguns dizem que os castigam e que só falta tirá-los do futebol, pois eu penso que seria um bom castigo, se lhes tirassem o que eles gostam mais de certeza que iriam aprender mais facilmente as regras.



Felizmente não tenho este problema, comecei a educar a minha filha muito cedo, a explicar-lhe a diferença entre o sim e o não, e a partir daí tudo foi mais simples. É claro que também conta aqui a forma de ser da cada criança e é verdade que a minha é bastante cumpridora das regras, conseguindo no entanto fora da sala ser uma criança divertida e amigável com os outros. Nas reuniões é claro fico orgulhosa de não ouvir dizer qualquer coisa desagradável acerca dela e alguns pais duvidavam que isso fosse verdade e quando os filhos foram colocados na mesa da minha foram para casa dizer aos pais: A Joana, não responde a nada do que lhe perguntam, só aponta com o dedo para o livro e para o caderno.



Penso, que hoje em dia alguns pais esquecem-se da importância da educação apartir de casa e de incutirem regras aos filhos e deixam essa tarefa para a escola. A escola tem a função de ensinar e formar a criança, o papel da educação tem de ser só a nível complementar, porque isso tem de caber sempre á família.



Uma das explicações possíveis é o facto dos pais terem tido uma educação demasiada rígida, e pretenderem compensar os filhos com uma educação liberal. A minha educação também foi bastante rígida no entanto eu tenho sempre em mente que na educação que lhe pretendo dar tenho de desempenhar o papel de mãe e amiga, mas principalmente mãe como os psicólogos dizem.



Temos de mudar esta atitude, se não, os jovens de amanhã irão sentir-se perdidos sem quaisquer valores nem conhecimento dos seus próprios limites.



Está aberta a sessão...chovam opiniões!

12 comentários:

ze2905 disse...

Concordo plenamente contigo que o exemplo tem que vir de casa, mas eu vivo num pais diferente no qual o governo protege demais as criancas e esta criando monstros dificeis de controlar, os pais teem que tomar o controle e mostrar aos filhos que teem que respeitar a sua autoridade. Quanto aos professores eles teem que ensinar doutra maneira mais activa, para cativar as criancas a aprenderem, os alunos teem que participar mais nas aulas e nao so ouvirem. eu acho que a educacao tem q mudar.

Stora Carla Nunes disse...

Patty, a Escola Pública está a viver um momento em que as suas funções não estão bem definidas. Qual a principal função da escola? Dotar os alunos de conhecimentos científicos em diversas áreas ou apoiá-los socialmente? Nem sempre ambas são compatíveis :-(

Deixa-me que te diga o quanto apreciei o modo como elaboraste este post, sem acusações, falando apenas na tua experiência pessoal.

anf disse...

Eu acho que grande parte da culpa está nos professores, eles agora gostam de fazer o papel de coitadinho,
e pais demasiado mães-galinha também contribuem para o problema, pois não se pode castigar os filhos pois eles ficam deprimidos e bla bla bla.
Eu posso ser suspeita ainda não tenho filhos, mas sou uma pessoa interessada, considero-me parte integrante da sociedade.

Cadinho RoCo disse...

No Brasil a situação parece não ser diferente apesar de não ser eu pai. Mas observo verdadeiras aberrações de comportamentos claramente oriundos de uma falta de referência familiar, pessoas mal educadas pelos pais e não pelas escolas que pouco podem fazer quando a questão não é devidamente assumida em casa.
Cadinho RoCo

Helga disse...

Eu não sei que diga. Tenho 3 filhos, dois deles em idade escolar (4º e 6º ano) e sou confrontada com coisas do género quase todos os dias "oh mãe, a professora de música chamou-nos múmias" ou então "oh mãe a professora de inglês diz que eu tenho patorras em vez de pés". Lavantado o problema na escola, junto da Directora de Turma, obtive como resposta qualquer coisa como "oh mãe, não devemos acreditar em tudo o que os nossos filhos dizem". Pois não! Mas se calhar, quando a juntar ao testemunhos dos nossos filhos se junta o testemunho dos filhos de outros pais, acabamos por ponderar e chegar à conclusão, que afinal algo se passa.

Concordo que a educação começa em casa, mas como dizer a uma criança para respeitar um professor e depois o professor não os respeita? Acredito e defendo até, que os professores actualmente não se possam dedicar apenas a dar aulas, com esta história das avaliações, eles acabam por se desviar um pouco da rota, defendo e acredito também, que há muitos meninos mal educados, que os levam a perder a paciência e a rotular as crianças todas da mesma forma, mas também quero acreditar que são situações pontuais e que sim, os professores são pessoas em quem podemos confiar o tal complemento de educação de nossos filhos. Como é óbvio não generalizo. Há bons e maus profissionais em todo o lado. Os meus filhos apenas tiveram o azar de apanhar logo com dois.

Beijocas :)

Pepper disse...

Acredito que muitos pais realmente pensem que educar é tarefa da escola, que se os filhos portam-se mal na sala de aula, é um problema exclusivo da escola e não deles.

Olhos Dourados disse...

Eu acho que tu tens razão. A educação é em casa. Os miudos que não se portam bem na escola é porque os pais não os educam e depois metem as resposabilidades para cima dos professores. Afinal são filhos de quem??

Brown Eyes disse...

Patty a educação é em casa e na escola. Afinal as crianças estão mais tempo na escola que em casa. A escola não pode deixar de educar. Os pais estão muito permissivos porque têm a consciência que apoiam pouco os filhos e para os compensarem acabam por lhes tolerar o que não deviam e dar-lhes facilidades que os prejudica. Este tema é um tema que engloba muitos aspectos desta sociedade. O facto de os pais terem, os dois, que trabalhar, as desuniões provocadas pela vida agitada acaba por influenciar o desenvolvimento dos nossos jovens.
Este é um problema que considero grave e sobre o qual pouco se tem feito. Beijinhos

Naty Araújo disse...

Concordo perfeitamente.
O exemplo vem de dentro do lar, mas as escolas deveriam passar um ensinamento melhor também, me refiro sobre ensinamento escolar.
Agora sobre a educação isso é dever dos pais.
Na verdade isso é um grande e excelente debate, só que não surge muito efeito porque há anos se fala disso, mas nada muda, não é mesmo?

Beijão...
É preciso mudar.

Desculpe minha ausência, Patty... estava com problemas no meu pc.
Tive que formatá-lo e queimou uma peça.

Olga disse...

É tão difícil ser mãe e pai hoje em dia. O papel dos professores também não está fácil. Como mãe já me coloquei muitas vezes do lado dos professores, porque a razão estava lá. Mas também já levei com professores muito maus, desde aqueles que não ensinam nada a outros com problemas psicológicos que tiveram de ser os alunos a tomar uma atitude forte e recusarem-se a entrar dentro da sala de aula. Acho que o ensino não cativa os alunos, todos os dias os alunos chegam a casa saturados da escola, estão fartos porque a maior parte dos professores despeja a matéria. No entanto ainda existem muitos que estão na profissão por amor e transmitem-no de tal forma que os alunos simplesmente adoram aquelas aulas e tiram boas notas sem fazerem qualquer esforço. Por isso digo bem alto: queremos mais professores desses. Quanto à educação talvez tenha havido sempre falta dela, no entanto antes havia uma régua e uma cana e os alunos tinham medo de levar com ela, mas também não recomendo o seu regresso, recomendo que se começe a educar a partir de AGORA. Beijinhos.

Pinkk Candy disse...

este é um tema muito complexo.
eu já fui directora de turma, e só para abreviar, porque isto dava pano para mangas, os pais achavam sempre que a culpa era dos professores. vi também que havia alunos que dentro da sala de aula tinham um comportamento mau, e em casa portavam-se bem!
acho que os professores hoje em dia estão desacreditados, e há muitos que com as más condições que têm, só lá andam por andar! o que é mau, mas o mal tem de vir de uma raiz, porque eu tive alunos do 7º e do 8º ano, que mal sabiam escrever o nome deles! chocante! no meu tempo, só passava quem sabia, hoje até ao 9º ano passam todos. vi na reuniões, os delegados de grupo insistirem com os professores para aumentarem a nota do aluno a ou b, só para que passasse de ano, mas passar sem saber? mais vale repetir!
pronto já me alonguei! =)
a educação tem de ser revista, porque o futuro são as crianças! =)

xoxo

AVOGI disse...

Acho que hoje em dia se delega tudo para a escola e para os professores:é a educação , a instruçao as regras, a convivência em sociedade, o civismo, a educação sexual cívica e formação pessoal e social. O que têm de fazer os pais? Nada. é isso que muitos fazem: nada. restamos outros que levam a escola a par e passo coma educação de casa . para esses os meus louvores. assim é que deve ser. Pais e Professores lado a lado cada um com as funções a que a inerência lhe permite. kiss e bom fim de semana.